quarta-feira, 4 de maio de 2011

Para 63% dos executivos tablets aumentam a produtividade

Levantamento da consultoria Robert Half mostra que apenas 13,1%

dos profissionais não acreditam que esse dispositivo traga melhorias aos negócios

AFP
Apenas 13,1% dos executivos brasileiros consideram que os tablets não interferem positivamente nos negócios




Os tablets começaram a ganhar destaque no mundo dos negócios.
Num levantamento realizado pela consultoria de recrutamento Robert Half,
63% dos executivos brasileiros afirmaram que o dispositivo melhora os resultados da empresa.

Por reunir os recursos de um notebook e - em alguns modelos -,
a praticidade de um smartphone, o tablet pode ajudar no aumento de produtividade,
afirmam os entrevistados.

De acordo com a enquete, que falou com 290 executivos brasileiros
(entre presidentes, diretores, analistas e coordenadores),
apenas 13,1% consideram que os tablets não interferem positivamente nos negócios
e outros 23,9% não sabem informar qual o reflexo do uso destes dispositivos
nos resultados das empresas.

“A difusão da tecnologia 3G, o marketing gerado pelo iPad e a convergência
de funcionalidades fizeram com que as empresas percebessem o tablet como uma
ferramenta necessária para acelerar o trabalho diário”, afirma Alexandre Arima,
gerente de marketing da Robert Half para América Latina.
“O preço do dispositivo é um forte impeditivo para aqueles
que ainda não utilizam a ferramenta”.

A empresária Patrícia Freire é um exemplo. Dona da Follow Up Comunicação,
comprou um iPad há seis meses e já conseguiu reduzir custos e
aumentar a produtividade da agência de comunicação e marketing que trabalha
com redes sociais. Com o tablet e alguns aplicativos, Patrícia consegue monitorar
o que estão falando das marcas e dos produtos de seus clientes.
“Antes isso era feito com um funcionário que passava o dia pesquisando nas redes sociais”,
afirma a empresária. “Hoje, meu empregado está cuidando de
outra parte da empresa e, com isso, pensando em outros projetos”.

Para Patrícia, o dispositivo também permite checar e-mails
durante reuniões externas, fazer apresentações e ler livros quando está fora da empresa.
E ainda trouxe maior segurança para a empresária, que costumava levar o notebook
em uma mochila que poderia ser identificada por ladrões.
“Agora coloco apenas na minha bolsa, sem dar qualquer sinal de que tem
um dispositivo tecnológico”. Um dos pontos negativos do tablet, segundo a empresária,
é o fato de ficar conectada o tempo todo. “Até na cama, estou respondendo e-mails”,
afirma Patrícia.

*A Apple é um dos nossos patrocinadores e afiliados,
consultem as promoções clicando nos anúncios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário