sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Game de Guerra nas Estrelas chega a videogame sem controle da Microsoft


Empresa quer triplicar o número de jogos disponíveis para o Kinect

A saga cinematográfica Guerra nas Estrelas (Star Wars, no original) vai virar game do Kinect, o acessório para o videogame Xbox 360, da Microsoft, que permite usar o próprio corpo como controle.
A novidade vai ser anunciada durante a feira de tecnologia E3, que acontece em Los Angeles nesta semana.
Kudo Tsunoda, diretor criativo do Xbox 360, negou os rumores que circulam na internet sobre o lançamento de uma nova geração do videogame e disse que a empresa está concentrada em explorar as possibilidades oferecidas pelo aparelho atual. – Haverá muitas novidades do Kinect nesta semana, mas tudo foi feito com o mesmo sensor e a mesma plataforma tecnológica que tínhamos em seu lançamento [novembro de 2010].
Não é preciso mudar o hardware.
Sem novos dispositivos à vista, a Microsoft lançará vários jogos no mercado para aproveitar o bom momento que vive a plataforma Xbox - o melhor de sua história, segundo Tsunoda, graças aos 10 milhões de sensores Kinect comercializados nos últimos meses. – Vamos ter três vezes mais jogos para Kinect disponíveis antes do fim deste ano.
Isso significa uma oferta de aproximadamente 60 títulos até o Natal, entre os quais estarão Kinect Star Wars e Kinect Disneyland Adventure, ambos com estreia prevista para o último trimestre de 2011.
Os presentes à E3 serão os primeiros que poderão empunhar a espada laser virtual dos Jedi para acabar com os inimigos galácticos em um jogo que combina luta corpo a corpo com os elementos mais emblemáticos da saga.
Matt Shell, diretor de marketing da LucasArts, responsável pelo game, diz que o game “faz você se sentir que está imerso no mundo de Guerra nas Estrelas”. – Usar a espada laser é genial, é muito natural e intuitivo, mas, para mim, usar a força contra os inimigos é minha parte favorita do jogo. "Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe."




r7.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário