sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Facebook apresenta mudanças no layout da página de perfil

O executivo-chefe de Facebook, Mark Zuckerberg, apresentou nesta quinta-feira um novo desenho para as páginas de perfil de usuário na rede social durante a conferência para desenvolvedores F8, realizada nesta quinta-feira em San Francisco (Estados Unidos) e que está sendo retransmitida pela internet.

Com a nova estrutura, o perfil poderá ser personalizado na parte superior por uma fotografia que ocupe toda a extensão vertical da página, que identifique "momentos únicos" da vida do usuário, de maneira similar à configuração dos blogs. Com essa opção, o usuário poderá esconder informações que considerar irrelevante para "mostrar apenas quem ele é", segundo Zuckerberg.

Novo layout permite deixar a página com a cara da usuário


"O novo layout permite destacar as histórias das pessoas, que mostram quem ela é", explicou o executivo-chefe. Na nova versão dos perfis, a informação que apresenta o usuário poderá ser vista por seus amigos segundo sua importância.

O Facebook apresentou ainda melhorias na publicação de informação relacionada com osaplicativos, além de ter introduziu uma coluna chamada "ticker", com as publicações feitas pelos contatos num instante porque "há coisas que o usuário quer compartilhar sem incomodar todos os amigos".

Rede Social ganha novos aplicativos

Na conferência transmitida pela internet, o presidente da empresa, Mark Zuckerberg destacou o Spotify, uma plataforma de reprodução de música em nuvem, ou seja, sem a necessidade de baixar os arquivos no computador. Através das novas funções, os usuários de Facebook poderão ouvir música diretamente na rede social.

Com o novo aplicativo, a rede social será capaz de interpretar padrões de atividade, permitindo que os usuários descubram as músicas, gêneros e artistas favoritos de seus amigos. Além disso, será possível saber a faixa que seus contatos estão escutando no momento preciso, podendo compartilhá-la.

Zuckerberg disse que compartilhar música sem bloquear os acessos a ela é fundamental para que o aplicativo dê certo. Para o representante chefe da Spotify, Daniel Ek, tornar a música social é uma maneira de combater a pirataria. Seguindo a mesma lógica do compartilhamento musical, o Netflix, plataforma de conteúdos audiovisuais, também será integrado ao Facebook permitindo que os usuários acessem instantaneamente o conteúdo que seus amigos estejam assistindo.

Reed Hastings, da Netflix, explicou que devido à lei de privacidade vigente, os Estados Unidos são o único mercado dos 45 nos quais a empresa opera que não terá o aplicativo por enquanto. Zuckerberg reflete a importância que recomendar conteúdos aos amigos de qualquer pessoa pode ter para a indústria do entretenimento e explicou que essas publicações não incomodarão os usuários porque serão incluídas em uma coluna lateral denominada Ticker. Segundo o diretor da rede social mais utilizada no mundo, as novas funções do Facebook estarão disponíveis a partir das próximas semanas.



odia.ig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário