quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Pesquisadores criam software que indica nível de manipulação em imagens de publicidade

Abusos recorrentes em campanhas publicitárias são motivo para problemas de saúde entre jovens; países europeus estudam criar legislação para a questão


Pesquisadores finalmente conseguiram chegar à uma resposta para a pergunta que aflige a humanidade há tempos: “quanto de tratamento as imagens das principais publicações do mundo recebem?
”E para responder essa questão, cientistas do departamento de Ciência da Universidade de Dartmount criaram um software que pode apontar com boa precisão a quantidade de tratamento que uma foto recebeu de programas como o Photoshop da Adobe, por exemplo.
O software criado faz parte de um esforço para restaurar a percepção daverdadeira beleza humana.
“Caso o software seja adotado no futuro, as empresas podem começar a ter de comunicar quanto de tratamento há em cada anúncio”, afirma Hany Farid, professor de Ciência da Computação de Dartmouth.
É claro que os profissionais de Photoshop e afins sabem (ou, antes, conseguem provar usando as próprias ferramentas de trabalho) quando uma foto é retocada.
O que o novo software permite é que o cidadão comum, não técnico, também possa dar “aquela conferida”.
Farid e Eric Kee, um estudante de Dartmouth, publicaram parte de suas pesquisas com o software no jornal científicoNational Academy of SciencesSegundo o Mashable o programa funciona em uma escala de 1 a 5, 1 para fotos bastante similares às não manipuladas e 5 sendo para fotos muito diferentes.
Farid e Kee criaram esse sistema métrico analisando e quantificando resultados de fotos antes de serem manipuladas e depois de serem manipuladas. Então, criaram padrões entre as fotos analisadas.


A onipresença de imagens irreais e altamente idealizadas é motivo de diversos problemas de saúde entre jovens.

Desordens alimentares, anorexia e bulimia e casos de suicídios entre homens, mulheres e crianças que não conseguem atingir esses padrões inalcançáveis já foram registrados no mundo todo.

Devido a tais problemas graves, alguns países já pensam em criar uma legislação que possa gerenciar melhor a questão, controlando exageros por parte da publicidade.

Países como a França e a Noruega já trabalham com a hipótese de obrigar as agências de publicidade a indicar o grau de manipulação que uma imagem veiculada recebe.

Entretanto, até agora nenhuma lei foi aprovada.




henrique.geek.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário