terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Cinco erros do Marketing no mundo em 2011


Com a crise mundial, a maior dificuldade para os departamentos de Marketing de empresa da Europa e Estados Unidos em 2011 foi o budget reduzido e as menores possibilidades de se arriscar. Algumas marcas, no entanto, se destacaram mais que outras - negativamente. Veja cinco dos maiores erros globais de Marketing do ano, segundo o portal britânico Brand Republic.
Proeminente na lista está o curto-circuito que a Blackberry sofreu na Europa, Oriente Médio e África. Milhões de usuários passaram o mês de outubro sem conseguir usar os serviços de mensagem instantânea e navegação na web do smartphone. Os problemas chegaram a afetar também os Estados Unidos, Ásia, Brasil, Chile, Índia e Argentina, em menor escala. Para a Research In Motion (RIM), a empresa por trás da Blackberry, o pior da falha no serviço é que a  marca foi construída em uma imagem de segurança e confiança, que foi abalada pelo episódio. Centenas de usuários postaram reclamações nas redes sociais.Cinco erros do Marketing no mundo em 2011
Outro caso que chamou a atenção foi um deslize de ética cometido pelo Facebook em uma ação contra o Google. Em maio, a rede social contratou a empresa de relações públicas Burson-Masteller para estimular a mídia a elaborar matérias para denegrir seu maior concorrente. A empresa não assumiu o acordo com a Burson-Masteller, que foi revelado apenas mais tarde por blogueiros.
Já no campo ambiental, a companhia aérea Ryanair protagonizou um episódio infeliz. Em julho, a empresa anunciou um ambicioso plano de Marketing, reforçando seu lado “verde” e a emissão de poucos poluentes. O movimento foi logo descartado e considerado impossível de ser materializado pelo próprio presidente da empresa.
Outra companhia aérea que passou por maus bocados foi a British Airways. Em um voo com o Duque e a Duquesa de Cambridge como passageiros, todo o sistema de entretenimento da aeronave entrou em colapso e os membros da família real passaram as 10 horas de viagem entediados, o que resultou em uma dor de cabeça para a empresa.
Aparece ainda na lista um problema envolvendo o garoto-propaganda da Coca-Cola Zero. A marca mantinha um contrato com o jogador de futebol inglês Wayne Rooney (foto) desde 2007, mas em 2011 teve de retirar sua imagem de todas as embalagens do refrigerante nos pontos de venda. O motivo, segundo a Coca-Cola, foi o envolvimento do atleta em polêmicas, como a traição à sua mulher grávida com uma prostituta e xingamentos para a câmera durante os jogos. Rooney, no entanto, afirma que o acordo foi rompido porque a empresa queria mais de seu tempo para aparições comerciais e eventos.
Cinco erros do Marketing no mundo em 2011
Fonte: Mundo do Marketing

Nenhum comentário:

Postar um comentário