quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Negócio Google-Motorola com luz verde.




As autoridades reguladoras dos Estados Unidos e da União Europeia deram luz verde à aquisição da Motorola Mobility pela Google, abrindo assim caminho para uma competição mais direta com a Apple. A Comissão Europeia advertiu, no entanto, que irá estar atenta ao cumprimento das leis anti monopólio. 


O negócio, no valor de 12,5 mil milhões de dólares (mais de 9,4 mil milhões de euros), significa para a Google mais 19 mil funcionários, margens de produção baixas e o desafio de alargar o seu negócio de software móvel. Quatro em cada dez smartphones usam o sistema operativo da empresa, o Android, mas a Apple ainda domina. 


A aprovação deste negócio há muito que era esperada, tendo feito disparar o valor das ações da Google.


Ao mesmo tempo que anunciava o “sim” à aquisição, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos tornou público o encerramento de duas outras investigações: a compra pela Apple, Microsoft e TIM de patentes da Nortel Networks, que faliu, e a aquisição pela Apple de algumas patentes da Novell. “É improvável que estas aquisições signifiquem menos concorrência”, justifica.


No entanto, a Comissão Europeia tem outro posicionamento. O comissário com o pelouro da Concorrência, o espanhol Joaquín Almunia, deixou claro que irá estar atento ao sector e que a decisão de aprovar o negócio “não significa um perdão das ações da Motorola no passado ou de ações futuras da Google”. “Qualquer ação sobre a conduta da Motorola ou da Google relativamente à lei anti monopólio da União Europeia será tomada separadamente”, adiantou.


A Google aguarda ainda uma decisão da Comissão num processo por alegado abuso de posição dominante na pesquisa e na publicidade online.


Fonte: New York Times

Nenhum comentário:

Postar um comentário