terça-feira, 11 de setembro de 2012

Havainas, básica, utilitária, atual e fashion


A mais conhecida marca de sandálias do mundo passa por um constante processo de reposicionamento e consolidação de sua imagem. As diferentes classes sociais permitem uma contínua aceitação da marca mais conhecida internacionalmente. Sucesso no Brasil, a marca Havaianas agora caminha em direção ao continente asiático.

A fonte de inspiração para a criação dos chinelos mais famosos do globo veio da sandália japonesa Zori – cuja superfície é feita de palha de arroz entrelaçada, como nos tatames das casas japonesas. Por este motivo, as Havaianas reproduzem o inconfundível solado em alto relevo, em forma de arroz, mas ela tem o DNA do Brasil e é usada por paulistas, cariocas, mineiros, pernambucanos, gaúchos, podendo ser vista nos pés de ricos, pobres, homens, mulheres, crianças e pessoas das mais diversas nacionalidades. Faz parte do vestuário dos índios e está em desfiles de moda pelo mundo todo.

As sandálias Havaianas, assessório que hoje é a cara do Brasil e consumido há cinco gerações, nasceu nos anos 1960, passou pelos anos 70, 80, 90 e continuou pelo ano 2000, chegando até os dias de hoje, sem perder nenhum movimento de nenhuma geração, ao contrário, adaptou suas ações à moda.

OS PRIMEIROS PASSOS

Um produto natural, 100% nacional, com a garantia de durabilidade e conforto, não poderia ser mais simples, por isso a sua fama se espalhou e, em menos de um ano, a São Paulo Alpargatas fabricava mais de mil pares por dia, o que levou ao aparecimento das imitações. “Desde o início tivemos tentativas da concorrência em copiá-las, por fazer sucesso. Mas a nossa matéria-prima, a borracha, que ‘não solta as tiras, não deforma e não tem cheiro’, falou mais alto”, diz Ruy Porto, consultor de comunicação da marca.




Fonte: http://www.revistamarketing.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário