segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Volta de publicidade às ruas de SP anima setor no Brasil .




A publicidade vai voltar às ruas de São Paulo, e não é só a cidade que completou 459 anos que comemora. A exploração do chamado mobiliário urbano promete agitar todo o setor, pelo menos na opinião de especialistas.

“A volta em São Paulo é boa para o outdoor que você vende no Piauí. Uma das piores consequências da LeiCidade Limpa foi que, sem São Paulo, não se fazia propaganda no mobiliário nem fora daqui”, diz Rafael Sampaio, vice-presidente-executivo da ABA (Associação Brasileira de Anunciantes).
Ana Célia Biondi, diretora de Novos Mercados da JCDecaux, empresa que irá explorar os relógios de rua da cidade, diz que a publicidade exterior em São Paulo viabilizará toda a rede nacional. “Eu programo daqui, de São Paulo, campanhas nacionais de mobiliário urbano. Sem São Paulo, isso não é possível”, afirma.
Repensando 2013
As grandes empresas estão refazendo sua programação para 2013 para incluir, ainda que em escala pequena, a propaganda exterior, conforme revelaram dois publicitários de “grandes agências” à Folha de S. Paulo.
Violeta Noya, presidente do consórcio Pra SP, que cuidará dos abrigos em paradas de ônibus, diz que a previsão é que 65% das faces de publicidade fiquem ocupadas, em média, durante o ano.
“A gente tem tido uma aceitação muito boa”, disse.
Outras alternativas
Para Rafael Sampaio, da ABA, a propaganda em relógios e abrigos “é um bom recomeço”, mas a volta de todas as modalidades de publicidade exterior, como os outdoors, por exemplo, seria o ideal.
“Vai voltar gradativamente. Vamos ver o resultado. Não dá para comparar com o que estava nem com qualquer outra cidade do mundo porque ninguém nunca zerou [a publicidade exterior] e recomeçou com uma mídia só”, afirma Sampaio.
Para o anunciante, segundo Sampaio, o mobiliário teria muito mais efetividade se fosse combinado com outras alternativas.






Com informações da Folha de S. Paulo
Redação Adnews

Nenhum comentário:

Postar um comentário