segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Principio do marketing pessoal


Todos nós temos um objetivo e esse objetivo pode ou não ser alcançado com a maneira que trabalhamos, um escritor para ser escritor e vender seu livro, deve mostrar as ideias que levaram construir o enredo daquele livro e o porque que as pessoas devem comprar seus livros. Para isso ele deve ter um objetivo para alcançar que é vender seu livro para vender suas ideias dentro do livro e para ter isso ele tem que fazer um ótimo marketing pessoal.
Como? Hoje temos as redes sociais que fazem muito bem esse papel, tanto no modo pessoal, como no modo empresarial que desenvolve uma ampla maneira de mostrar seu produto. Mas no marketing pessoal, isso pode ser positivo para mostrar suas ideias e o que pode conter no produto que no nosso caso, é o livro que o escritor está querendo vender que contem – seja ficção ou não ficção – suas ideias e o que quer passar.
Infelizmente, as pessoas não sabem fazer um real marketing de seu trabalho ou do seu serviço, que leva na maioria das vezes, a rejeição do serviço e a confiança que o cliente deve ter antes de contratar ou atrair publico. Como se pode reverter isso para se fazer um bom marketing? Primeiro temos que entender o que seria o termo marketing e seu objetivos para entendermos e irmos para o caminho certo e alcançar um melhor resultado. Segundo o pai do marketing Philip Kotler, o marketing é: “Um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros”.
Ou seja, as ofertas devem ser livres para a negociações das outras ofertas daquilo que o publico especifico necessita e deseja. Como vimos no exemplo do livro, o escritor deve deixar claro seu conteúdo para convencer o publico que o seu livro é melhor do que o outro, que de repente, pode ter a mesma linha de ideias. O objetivo é vender o livro para quem gosta e deseja ler aquele tema especifico e contornar a concorrência dando algo melhor, fazendo da rede social uma ferramenta eficaz, porque mostrando suas ideias a um circulo muito maior, as chances são sempre maiores.
Qualquer um sabe que essas ideias ou a aparência tem que dar uma boa impressão e isso é fato e nessa linha – muitas pessoas se recusam a acreditar – se vai ter um resultado satisfatório. Mas também, o marketing pessoal é importante para uso pessoal – como vimos nas redes sociais – que é uma ferramenta de promoção pessoal que se pode vender a sua própria imagem.
Dai, como vimos celebridades web em flog, em ask.fm, em Facebook e até mesmo no antigo Orkut – existem alguns filósofos que conheço, que começaram nos grupos do Yahoo – há fenômenos interessantes que acabam sendo reflexo daquilo que o mercado propõem e até incentiva, porque até usa essas redes para vender e porque não, contratam esse tipo de celebridade web. Vender a imagem nem sempre tem o objetivo financeiro, mas o objetivo é atingir sim o publico que se procura e é com isso que se pode obter o melhor resultado sempre.
Muitas pessoas nem sabem fazer e exageram no sorriso e até usam eufemismos que dão impressão de falso, o natural muitas vezes sai como algo muito mais atraente. Quem estuda publicidade sabe que uma das lições mais importantes é sempre procurar o obvio, se mostrar o obvio a uma pessoa, ela nunca enxergará. Porque o obvio não é esperado, as pessoas esperam algo inovador e não o obvio e até no marketing pessoal isso acontece. É uma estrategia que dá certo e pode sim ser uma “arma” eficaz para atrair o publico que se quer atrair.

Fonte: http://www.administradores.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário