quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Marketing digital: 80% das empresas aumentarão os orçamentos



Cerca de 80% das empresas planejam aumentar seus orçamentos de marketing digital ao longo dos próximos 12 a 18 meses, de acordo com um estudo divulgado pela Mondo. O estudo "O Futuro do Marketing Digital" foi baseado em uma pesquisa online feita com 262 executivos de marketing digital em business to consumer e business to business.

Entre as empresas pesquisadas que aumentarão seus orçamentos de marketing digital, 40% disseram que vão aumentá-los entre 5% e 10%; 32% informaram que vão aumentá-los entre 10% e 15%; e 9% planejam aumentá-los até 5%.

"Um desafio que tem sido muito importante para o marketing digital é a contratação de grandes talentos. As empresas, finalmente, têm obtido orçamento para fazer isso", diz Laura McGarrity, vice-presidente de estratégia de marketing digital da Mondo.

De acordo com o estudo, entre as barreiras de contratação de profissionais de topo, estão a ausência de talentos qualificados (citado por 65% dos entrevistados); o custo de uma equipe de qualidade (30%); atração talentos de topo (21%); a retenção de talentos de topo (16%); e cultura de ajuste (26%).

"O turnover é um grande problema", diz Laura. A executiva observa que o prazo médio de permanência de profissionais de marketing digital no emprego é de 12 meses a 18 meses. Em comparação, a permanência média de um CMO é de 45 meses, de acordo com um relatório da empresa de recrutamento de executivos Spencer Stuart divulgado no ano passado.

As qualificações que as empresas procuram nos candidatos são conhecimentos digitais/sociais (54%), criação de conteúdo (44%), big data/analytics (33%) e estratégia móvel (30%). Por outro lado, as habilidades tradicionais de marketing são as mais baixas na lista. Apenas 24% das empresas planejam contratar profissionais de marketing para serviços criativos e 22% para conhecimento de produto/marca. "A cada semana ou duas, há uma nova tecnologia emergente", afirma Laura. "As pessoas com um conjunto de habilidades técnicas muito específicas são raras."

Plataformas digitais que engajarão
O estudo também perguntou que plataformas digitais conduzirão o envolvimento do cliente no futuro. Constatou-se que, atualmente, o móvel é visto como um dos principais impulsionadores do engajamento do cliente por apenas 24% dos entrevistados, mas, nos próximos três a cinco anos, esse volume aumentará para 70%. O vídeo aumentará como motor essencial de envolvimento dos 13% atuais para 61% no futuro; e o social aumentará de 38% para 49%.

Outra constatação foi a mudança para uma força de trabalho mais "elástica", definida como uma combinação de funcionários contratados ou freelancers. "Temos visto a mudança de uma força de trabalho permanente para uma mão de obra freelance", aponta Laura. "É uma mudança. O marketing não tem sido conservador sobre a contratação de recursos." Hoje, 42% das empresas contratam 100% de funcionários sob contrato. Nos próximos 12 a 18 meses, esse número deverá ser reduzido para 23% das empresas. No lado oposto, enquanto apenas 1% das empresas é composta por um mix 50/50 de funcionários permanentes e contratados, essa proporção deverá aumentar para 30% nos próximos 12 a 18 meses.

Fonte: http://www.proxxima.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário