segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

LinkedIn lança opções de publicidade para atrair anunciantes



Atualmente, as receitas de vendas de publicidade na rede social corporativa não são a a principal fonte geradora de receitas da empresa. Com o objetivo de conseguir aumentar a fatia de rendimentos que resulta da publicidade, o LinkedIn anunciou as novidades de publicidade.
Estas novas opções resultam da compra da startup Bizo que, na altura, custou cerca de US$ 175 milhões do LinkedIn.
Até este lançamento, a publicidade surgia aos usuários de três formas – através de conteúdo patrocinado que aparecia na lista de atualizações, nas mensagens privadas e nos anúncios exibidos num local específico da página.
Sabe-se que os anúncios estarão mais direcionados para áres de tecnologia, educação e finanças. Não serão mostrados tantos anúncios relativos a promoções ou ofertas de produtos, mas sim ligadas a cursos e a formação profissional.
A maior parte das receitas do LinkedIn surgem a partir dos serviços de recrutamento disponíveis no site e não da publicidade. No quarto trimestre de 2014, o LinkedIn apresentou receitas de US$ 643 milhões, um aumento de 44%.
Mas, com o aumento dos anúncios, surge também o risco de o LinkedIn afastar seus usuários, por excesso de publciidade. Os responsáveis já esclareceram que, para os usuários que se sentirem incomodados com os anúncios, estará disponível a opção de desativar a exibição de publicidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário