quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Microsoft encerra armazenamento gratuito do OneDrive



A Microsoft encerrou de vez o armazenamento gratuito no OneDrive. Os usuários que queriam manter o pacote de 30 GB de espaço na nuvem deveriam ter feito feito o pedido até domingo (31).
Esse limite de estoque era a soma dos 15 GB dados pela Microsoft a quem obtinha o Office 365 e os 15 GB cedidos a quem a conectada sua conta às câmeras de smartphones.
A possibilidade de manter os 30 GB foi dada pela Microsoft em dezembro, após a empresa ter anunciado que iria acabar com qualquer possibilidade de manter o armazenamento gratuito.
"Percebemos que esse anúncio veio como se estivéssemos culpando os consumidores por usarem nosso serviços. Por isso, estamos verdadeiramente arrependidos e gostaríamos de nos desculpar com a comunidade", afirmou a empresa ao site "The Verge" em dezembro.
Fim de pacotes ilimitados
Em novembro, a Microsoft acabou com a oferta de armazenamento ilimitado após alguns usuários abusarem. A empresa também promoveu uma redução no limite dos planos de guarda de dados online.
A decisão da empresa foi tomada depois de alguns usuários utilizarem a possibilidade de estocar documentos online sem limite para armazenar um volume massivo de dados.
“Desde que nós liberamos o armazenamento da novem para os assinantes do Office 365, um pequeno grupo de usuários fez o ‘back up’ de numerosos PCs e armazenou coleções inteiras de gravações em DVR. Em alguns casos, isso excedeu 75 TB [tebabytes] por usuário, ou 14 mil vezes a média”, explicou a Microsoft.
Os assinantes do Office 365 (Home, Pessoal e Universitário) passaram a ter à disposição armazenamento de apenas 1 TB. Poderão deixá-los nos serviços da Microsoft por, pelo menos, mais 12 meses. Os assinantes do Office 365 que não concordarem com as alterações poderão pedir reembolso.
A Microsoft também acabou com os planos de armazenamento de 100 Gigabytes e 200 GB para novos usuários. Os pacotes foram substituídos pela opção única de 50 GB, que começará a ser oferecida em 2016 por uma mensalidade de US$ 2. Como a mudança vale apenas para clientes novos, os usuários antigos não terão suas condições alteradas.

Fonte: Jornal Ururau

Nenhum comentário:

Postar um comentário